O Iluminado

10:44 by Bruno Godinho

Acordava à luz da lua

Dormia à luz do dia

Vivia à luz neon

Respirava à luz negra

Desconhecia a luz própria

Fugia da luz de Voltaire

Sentia fria a luz da lareira

Idolatrava a luz do ouro

Desejava a luz do flash
Desconfiava da luz divina



Em meio a tanta luz, seus olhos se ofuscaram e já não se via mais nada. 
Sem enxergar o caminho, refugiou-se na escuridão. 
Agora, já não há mais luz.

Posted in | 1 Comments

1 comentários:

Camila Lourenço disse... @ 2 de agosto de 2011 22:21

Que texto triste...

Postar um comentário