Um caso a se pensar.

07:49 by Bruno Godinho


Por acaso, caso ou não caso?
Até toparia o matrimônio e o manicômio caso valham a pena.
Pena tenho daqueles que casam por casar.
Sou do tipo que casa pra causar.
Causar delírio, ocasionar paixão.
Apaixonar loucamente, enlouquecer de repente.
Casar e acasalar até que o último suspiro mantenha o vigor do primeiro.
Experimentar. Apimentar.
Sem coisas mornas. Chochas. Sem mais, sem menos.
Casamento mais ou menos? Não caso.

Quero provocar o amor, estancar a dor.
Tocar o ódio, mergulhar no ópio.
Quero. Te quero. Tá quente.
O bom é o fogo, a pimenta. É o que queima, o que arde.
Caso com o calor. Ô calor!
Pra sentir frio sigo sozinho. Testando chama por chama.
Me chama?
Não aquece, eu sei. Ah, nem esquenta, é só um caso!
Caso?

Feche os olhos e sinta o fogo que arde sem se ver. Só assim me verá.
Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma tempestade. Depende de quando e como você me vê passar.
Passar a vida esperando o tempo mudar? Passo (a vez), repasso, pago, mas não aguardo.
Guardo a vontade e fico à vontade. Sempre em guarda.
O vulcão guarda em si uma força imensa e ele não dorme. Desca(n)sa.
Cansei da faísca. Casarei com a fornalha.
Não por acaso, sigo solteiro.
Caso ou não caso?
Caso valha a pena, caso.

 





Posted in | 4 Comments

4 comentários:

Raquelzinha Pacheco disse... @ 19 de abril de 2011 07:55

Adorei !! Parabens!

Jacqueline disse... @ 19 de abril de 2011 09:28

Muito bom... rsrsrs... :)

Flavia disse... @ 19 de abril de 2011 18:56

Isto faz bem pras minhas semanas!!!!!

Camila Lourenço disse... @ 30 de junho de 2011 08:00

CARACA!
Só hj li seu texto...e que TEXTO!
Intenso, sincero, simples, complexo...como vc.
Amei.

parabéns!
bj

Postar um comentário