Ridículo, com prazer.

10:21 by Bruno Godinho

A única coisa que posso garantir para vocês, caros leitores, é que tento ao máximo ser ridículo. Sim, ridículo a ponto de fazer o que gosto, de dizer o que penso e de pensar o que quero, mas dessa vez vou abrir uma exceção e ser mais criterioso nesta resposta, já que o autor do texto a que me refiro abaixo não foi.

Recentemente, foi publicado no blogols um texto sobre “A arte de ser ridículo” cujo objetivo principal era criticar o Flamengo, os flamenguistas e quaisquer outros simpatizantes ao time rubro-negro do Rio. Até aí, tudo bem. Toda crítica é bem aceita, todo comentário (positivo ou não) é bem recebido desde que seja baseado em critérios fundamentados e argumentos contundentes. Infelizmente não foi o caso.

O autor inicia seu ataque ao chamar os torcedores do Flamengo de arrogantes. E realmente são. Só que não são só eles. Ao analisar os hinos e os gritos das torcidas dos quatro maiores times do Rio e dos quatro maiores de São Paulo chega-se à óbvia conclusão de que todos pregam a superioridade e incitam à arrogância. Sem exceção.

Em seguida, atribui à nação rubro-negra a responsabilidade por eleger os “vermes que desgraçam a política nacional”. Espere um pouco, não sou nenhum Oswald de Souza, mas as quatro operações básicas da matemática eu já aprendi. Segundo o jornal Lance (2010), a torcida do Flamengo somava 33,2 milhões de pessoas e de acordo com a Folha (2010) o número de eleitores é de 135,8 milhões de brasileiros. Portanto, mesmo numa situação imaginária e irreal em que todos os flamenguistas combinassem de votar em um só candidato, eles seriam responsáveis por apenas 25% dos votos e não os 50% mais um, necessários para eleger alguém. A prova disso é que o próprio Eurico Miranda já trafegou pela nossa política e, tenho certeza, sem ajuda de nenhum urubu.

Não bastasse a falta de raciocínio lógico, o blogueiro ainda se entrega totalmente à emoção para justificar o injustificável. Ele julga o Flamengo como um “time mediano” esquecendo das conquistas recentes (campeão da Taça Rio deste ano e penúltimo campeão brasileiro), além dos gloriosos e intermináveis títulos do passado. E o pior, quer retirar do futebol toda a graça e rivalidade que o esporte proporciona. “Secar” o time adversário faz parte sim. Zoar com o time derrotado é do futebol. É algo inerente à história deste esporte e é praticado por todos os times. Então, autor, desfaça essa cara de choro, porque isso é assim e vai continuar sendo. É só seu time ganhar alguma coisa que você deixará de ser zoado e seu time deixará de ser secado. Simples assim.

Me perdoe, prezado autor, mas ao contrário da introdução do seu artigo, você foi ridículo sim. E o prazer é meu.


Posted in | 7 Comments

7 comentários:

Lana disse... @ 27 de abril de 2011 12:07

Me senti muito bem ao ler sua "resposta" ao outro texto. Eu estava procurando por outra coisa e dei de cara com aquilo que no mínimo me pareceu preconceituoso. Ao ler os comentários me deparei com mais preconceitos, pobreza de espírito, ofensas bobas num país tão lindo justamente por sua diversidade.
O seu comentário me chamou atenção por ser diferente dos que ali estavam.
Obrigada.

Carlos Alberto Ferreira disse... @ 27 de abril de 2011 12:13

Bruno Godinho,

O melhor seria você responder no comentário, mas como preferiu um texto, venho aqui ampliar o debate. O maior prazer para quem escreve é ver o texto crescer e se propagar como esse. Nem precisa mais chamar de "o blogueiro", pode dizer que o autor do texto foi o Carlos Alberto, do Blogols, ok?

Então, fica bem claro no texto que o principal foco da crítica são os torcedores do Flamengo que criam torcidas para secar adversários, pode reler lá. E digo mais, segundo a minha linha de pensamento, isso é atitude de gente ridícula. Beirando o patético.

Não entendi quando você segmenta no seu argumento ..."flamenguista e quaisquer outros simpatizantes ao (SIC) time rubro-negro..." se simpatiza com o clube é torcedor dele, correto?

Já que você falou sobre hinos e citou os quatro grandes do Rio de Janeiro, gostaria de te lembrar da fixação rubro-negra ao citar o Fla x Flu, único clube que cita outro... que coisa, não? A arrogância que eu citei se deve ao fato de grande parte dos flamenguistas acreditarem que torcem para o maior time do mundo, utopia pouca é bobagem.

Sobre a questão da política e o fato de elegerem os "vermes da política" se você não percebeu, é uma ironia com o fato dos flamenguistas sempre exaltarem o fato de serem a maior torcida do país. Nem me dei ao trabalho de de utilizar números para sustentar minha provocação, que não conseguiu ser entendida por todos...


Os números que você utilizou sobre tamanhos de torcida são baseados em amostragem de torcedores. Não concordo com isso e já escrevi diversos textos no Blogols refutando esse método. Defendo como método definitivo para validar tamanho de torcidas a inclusão do "Time predileto" no Censo do IBGE. Até isso ocorrer, nenhuma número é válido, são suposições.

E para finalizar, "secar" adversários é uma das "pernas" da graça do futebol, rivalidade está aí para isso, mas criar torcidas para "secar" adversários não é a mesma coisa.

E o mais engraçado é que você escreveu um texto enorme, para refutar argumentos do meu texto, mas na verdade, parece que você pouco entendeu o que escrevi, não teve sensibilidade alguma para perceber ironias e provocações. Que tal estudar interpretação de texto??

Para facilitar sua vida, meu texto era focado na questão de criar torcidas para secar adversários, beleza?

Na minha opinião, não entender os textos que se lê algo inerente a quem é ridículo...


Abraço!



Carlos Alberto Ferreira

Carlos Alberto Ferreira disse... @ 27 de abril de 2011 12:17

Lana,

Num país de analfabetos funcionais, quem não entende ironias, sempre acha que o texto é preconceituoso...

Tanto o meu texto lá, como o do Bruno aqui, defendem um ponto de vista. De forma dura ou não, temos liberdade de expressão e lutaremos por isso até o fim.

Não seja ridícula... rsss

Bruno Godinho disse... @ 27 de abril de 2011 17:45

Carlos,

Primeiramente gostaria de agradecer por visitar meu blog e por ampliar o debate. Assim como você, também aprecio isso.

Sobre sua resposta, me desculpe, mas tenho pouco a argumentar, pois vejo que mais uma vez você não está usando critérios plausíveis, só achismos. Enfim, vamos aos fatos:

1. A respeito das torcidas para secar adversários, confesso que também acho isso bobo, mas vejo como uma brincadeira. Nada demais. Também é importante lembrar que apenas uma minoria adere a esta ação e não toda a nação rubro-negra.

2. Simpatizante, como a própria palavra indica, é quem demonstra simpatia. Não é necessário ser um torcedor de um time para apenas simpatizar com ele. Eu tenho uma simpatia pelo Barcelona (mesmo sendo flamenguista) e pelo Messi (mesmo sendo brasileiro e ele argentino). Provavelmente, seu amigo vira-folha era um simpatizante do Mengo antes mesmo de abandonar o Botafogo.

3. Mais uma vez você não se baseia em dados concretos ao citar novamente a “arrogância” dos torcedores rubro-negros que acreditam torcer para o “maior time do mundo”. Você está ciente que isso é coisa da sua cabeça, né? Você pode até ter se baseado em um ou outro torcedor, mas tornar isso um ato da maioria da torcida é mais um achismo e suposição da sua parte. Então nem vou me dar ao trabalho de contestar alucinações e devaneios alheios.

4. O número de torcedores que apresentei anteriormente são sim baseados em amostragem como você bem observou. O Ibope também é, as pesquisas de aceitação de candidatos ou produtos também são... esse é o método de pesquisa mais utilizado no mundo e que possui margem de erro relativamente pequena. Em outras palavras, é assim que se faz pesquisa sem ter que bater de porta em porta questionando. É a forma com a maior probabilidade de acerto com um menor custo. Chamar isso de “suposição” é jogar no ralo 90% de todas as pesquisas realizadas no mundo. Quem tem um mínimo de noção sabe disso.

5. Para finalizar peço que passe os olhos por outros textos do ultimotrocadilho.blogspot.com . Verá que o blog INTEIRO é constituído por ironias e provocações. Essa é a finalidade deste canal, logo foi fácil perceber a finalidade do seu, porém até para ironizar ou provocar alguém deve se ter um mínimo de competência. Afinal, se seu artigo e sua provocação “não é entendida por todos”, o problema pode ser de quem escreve e não de quem lê. Ah, fique tranqüilo que esse problema tem solução. Minha professora de Língua Portuguesa da 4º série A dá aulas particulares. Anote aí: Tia Gorotéia: 8114 5990.

Não seja ridículo, ligue lá. Você está precisando.

Abraços.

BRUNO GODINHO

Bruno Godinho disse... @ 27 de abril de 2011 18:26

Lana, muito obrigado por visitar meu blog e pelo seu comentário.

Camila Lourenço disse... @ 28 de abril de 2011 08:23
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Lourenço disse... @ 28 de abril de 2011 08:23

Cri cri cri...

Tenho nem coragem de comentar.

=/

Postar um comentário