SEM MEDO

20:46 by Bruno Godinho


Criança é um ser engraçado. Sincera como nenhum adulto jamais será, curiosa como mulher alguma chegará a ser e mais corajosa como qualquer brutucu do cinema um dia pensou em interpretar. Um bebê vai ao encontro de um pitbul como quem procura um brinquedo de pelúcia e se arrisca a escalar locais altos e inóspitos como se estivesse apenas subindo o meio fio. Se nascemos tão corajosos, de onde vem o medo?

Medo de abrir o coração, de não se mostrar forte, de mostrar que temos medo, de confessar que ficar sozinho não é bom, de ser julgado, de ser condenado. Medo de parecer idiota quando contamos o que está fazendo ficar tão pensativos, de contar praquele alguém o quanto faz falta, medo de ser intenso, de ser extenso¹. Receio de ser bobo, de acreditar em finais felizes, de se convencer que a balada resolve e de tentar crer que um aperto de mãos no cinema não fazer falta. Medo. Me dói.

A partir desse Dia das Crianças, convido você, leitor (oi mãe), a retornar à infância e recuperar a coragem perdida. Aquela que guardamos lá no fundo e que não usamos há tempos.

Hoje dirijo minha vida a mil por hora e sigo sem medo de esperar por alguém, sem medo de saber que quando alguém ler isso irá dizer “as coisas não são bem assim”, sem medo de me entregar, sem medo da normalidade, sem medo de acreditar em finais felizes, sem medo de parecer idiota quando as palavras saltam da boca, enfim, sem medo de ser feliz, sem medo de viver.

É assim que piloto minha vida. Sem nenhum medo, me dou. Você tem coragem suficiente para me acompanhar?


1 - Em alguns casos "extenso" pode significar "alto"

Posted in | 1 Comments

1 comentários:

Camila Lourenço disse... @ 13 de outubro de 2010 05:48

...
Como poucos momentos em minha vida,eu não sei o que falar...
...
Preciso dizer que chorei quando li seu texto?Acho que não,né?Meio óbvio isso...rsr!
Mas,preciso dizer que eu sei da dor do medo(tava sentindo-a bem aqui no peito quando sentei em frente ao pc)...ela não sumiu,eu sei,mas me fez bem me lembrar que se um dia fui corajosa,(enquanto criança),posso ser de novo!
Obrigada!
Por compartilhar um texto tão bom...e por ser assim:Sem medo!
Pessoas sem medo nos dão segurança...e tem tanta gente como eu precisando se sentir segura no mundo...
Obrigada mesmo!
Vc dispensa adjetivos...é VOCÊ,e isso basta!
Beijos!

Postar um comentário